O piso elevado é uma tendência na arquitetura corporativa, mas tem ganhado seu espaço também na composição de ambientes domiciliares. Afinal, você já conhece o piso elevado e seus benefícios?

Esse estilo de acabamento para piso é muito utilizado em ambientes que possuem muitas fiações como, por exemplo, em salas de TI e Centrais de Banco de Dados ou apenas em ambientes corporativos para esconder fiações e até mesmo o ar condicionado, proporcionando a praticidade da qual você precisa sem prejudicar a decor do ambiente.

Já no âmbito residencial, o piso elevado é muito utilizado tanto na área interna como a externa, a fim de garantir maior praticidade em tubulações e ralos sem precisar perfurar o chão ou desnivelar o piso.

A possibilidade de ser revestido em qualquer material como carpetes, laminados, piso de vinílico e afins, ter fácil manutenção e ser reutilizável ao se mudar e a praticidade em reformas retrofit aumentam ainda mais a popularidade e o favoritismo pelo piso elevado nos projetos arquitetônicos.

Variedades do piso elevado

O piso elevado possui diversos modelos e composições, possibilitando diferentes formas de aplicação para diferentes ambientes e suas necessidades. A seguir, listamos três dos principais tipos de piso elevado:

• Metálicos: É o tipo de piso elevado mais comum nos projetos arquitetônicos. Composto por placas de aço revestidas em concreto celular, essa estrutura possui pedestais que variam entre 5cm a 200cm de acordo com a necessidade e possibilidade de cada projeto. Não deve ser usado em ambientes externos.

• Termoplásticos: O piso elevado em termoplástico, ou polipropileno, possui seu diferencial na leveza e flexibilidade do material, proporcionando facilidade ao cortar o material em medidas exatas e diminuindo perdas. Ideal para projetos retrofit.

• Granito estruturado: Esse piso elevado é composto por granito reforçado e dependendo da forma como é instalado, pode suportar peso de até uma tonelada por metro quadrado. Não é necessário acabamento, a fim de valorizar o piso em pedra natural, deixando o ambiente mais nobre. Pode ser utilizado em áreas internas e externas.

Instalação

Com uma instalação rápida e facilitada, o piso elevado conta com uma mão de obra especializada e um solo compatível, ou seja, deve ser aplicado sobre o piso e contra piso.

Existem dois tipos de estruturas para piso elevado: os de primeira categoria e segunda categoria.

• Primeira categoria: Composto por três peças (cruzeta, base e placa), a base e a cruzeta formam o pedestal, estrutura que define a altura do espaçamento entre laje/piso, e a base, é responsável por distribuir e sustentar o peso da placa parafusada no topo da estrutura.

• Segunda categoria: Composto por quatro peças (longarina, cruzeta, base e placa), o que difere esse tipo de piso elevado para o outro é a necessidade de uma maior resistência para suportar equipamentos pesados, por isso utiliza-se da longarina, que sustenta todo o perímetro do piso.

Interessou-se pelo Piso Elevado? Entre em contato e faça um orçamento com a Berlin Decorações. Fique por dentro de todas as tendências e novidades em decor e acompanhe nossas redes sociais!